Vivam levemente. Liberem a sua própria desordem emocional e a bagagem do passado.


Mestre Kuthumi – Grande Fraternidade Branca

“Vivam levemente. Liberem a sua própria desordem emocional e a bagagem do passado. Como eu disse, é essencial manter a limpeza do seu próprio corpo emocional. Como as camadas de uma cebola, há muitas questões. Portanto, há ainda raiva ou dor sendo retida, que deve ser liberada. É importante que vocês limpem regularmente o corpo emocional. Não permitam que o medo, os ressentimentos ou os julgamentos criem raízes em seu corpo emocional. TRANSMUTEM, TRANSMUTEM E TRANSMUTEM NOVAMENTE. Esta é a chave para que sobrevivam a estes tempos de transição. Como eu disse, reconheçam-no ou o transmutem. Compreendam que tudo é experiência. Compreendam que estão agora terminando a experiência da dualidade. O velho Karma está agora terminando. Qualquer novo Karma que vocês criem, será tratado instantaneamente. Sim, Karma imediato, um aprendizado final de tratar os outros, como vocês mesmos gostariam de ser tratados. Meus amigos, estas simples etapas têm o poder de auxiliá-los intensamente em todas as áreas de sua vida. Se puderem seguir estas orientações que lhes dou agora, experiênciarão um despertar consciente da alma, mais rápido e mais suave. Vocês experimentarão os primeiros passos da Nova Terra. Uma vibração mais elevada através da consciência da alma – a alma viva. (Mestre Kuthumi)”

Anúncios

Kuan Yin 观世音菩萨


Na mitologia chinesa, Kuan Yin 观世音菩萨 é conhecida como a Deusa da Compaixão e da Misericórdia. 
Esta Deusa enquanto viveu, percorreu o mundo, viu muita dor e então, jurou proteger e amparar todos os humanos até que o último sofrimento acabe. A MESTRA KUAN YIN TORNOU-SE A INCORPORAÇÃO DA COMPAIXÃO. Ela nos diz que se você cantar seu mantra diariamente, cultivará a compaixão que curará o mundo das mais dolorosas feridas.
Mantra: OM MANI PADME HUM

Kuan Yin é representada com um dragão, pois ele é o símbolo mais antigo da alta espiritualidade, a sabedoria, a força e os poderes divinos de transformação.

OM MANI PADME HUM

Tradução: Recebemos a Jóia da consciência no coração do Lótus. (O Lótus é o chakra).
Significa – Recebemos a jóia da consciência divina, no centro do nosso chakra da coroa.
Avalokitesvara alcançou tão elevado grau de espiritualidade, como se tivesse subido a mais alta montanha. Destas alturas, estava para partir à planos ainda mais elevados, e distantes da terra, quando ouviu um gemido que vinha do inconsciente coletivo da humanidade.
O lamento por sua partida. Seu coração encheu-se de compaixão e Avalokitesvara prometeu ficar neste planeta trabalhando e servindo para evolução da humanidade.
Este juramento bodhisatva, é feito por todos os Mestres que servem a Luz da Grande Fraternidade Branca. Eles deixam de seguir as sua evolução em planos superiores, para servir a Luz de seus irmãos ainda encarnados.
Ao recitarmos o Mani Mantra, estamos penetrando a mesma roda metafísica que os Mestres Ascensos e não Ascensos da Grande Fraternidade Branca que estão constantemente empurrando – a Roda da Evolução Espiritual da humanidade.
Este mantra tem sua origem na Índia e de lá foi para o Tibet. Os tibetanos não conseguiram entoá-lo da mesma forma, mudando sua pronuncia para: OM MANI PEME HUNG este é o mantra mais utilizado pelos budistas tibetanos.
Qualquer pessoa pode entoá-lo. Estando feliz ou triste, ao entoar o “Mani Mantra”, uma espontânea devoção surgirá em nossa mente e o grande caminho será fortemente realizado.
O mantra OM MANI PADME HUM, é fácil de pronunciar e poderoso pois contém a essência de todo o ensinamento.
Muito tem sido escrito sobre este mantra e é impressionante que apenas seis silabas possam atrair tanto comentário importante.
De acordo com Dalai Lama, o propósito de recitar este mantra é transformar o corpo impuro de suas palavras e mente, no puro e louvado corpo, palavra e mente de um Buda.
O som de cada silaba é visto como tendo uma forma paralela espiritual.
Fazer o som de cada silaba portanto, é alinhar a si mesmo com aquela qualidade espiritual particular e para se identificar com isto.
Existe também um grande numero de outros beneficio que resultam da repetição deste mantra, incluindo a produção do mérito e destruição do carma negativo.
OM – A primeira silaba, recitá-la o abençoa para atingir a perfeição na pratica da generosidade.

MA – Ajuda a aperfeiçoar a pratica da ética pura.

NI – Ajuda a atingir a perfeição na pratica da tolerância e paciência.

PAD – Ajuda a conquistar a perfeição na pratica da perseverança.

ME – Ajuda a conquistar a perfeição na pratica da concentração.

HUM – Ajuda na conquista da perfeição na pratica da sabedoria.
A senda das seis perfeições é a senda de todos os budas. Cada uma das seis silabas elimina um dos venenos da consciência humana.
OM – Dissolve o orgulho

MA – Liberta do ciúme e da luxuria.

NI – Consome a paixão e os desejos 

PAD – Elimina a estupidez e danos. 

ME – Liberta da pobreza e possessividade.

HUM – Consome a agressão e o ódio. 
Os mantras são freqüentemente, os nomes dos budas, bodhisattvas ou mestres e que o compuseram. Os mantras são investidos com um infalível poder de ação, de forma que a repetição do nome da deidade, transmite as qualidades de sua mente. O nome é idêntico a deidade ou essência da deidade que o compôs e com ele presenteia a humanidade dando a seus irmãos a essência de tudo aquilo que ele atingiu em muitas vidas de esforço e sagrado oficio. Dando o glorioso resultado de seu momentum de sabedoria.
Ao recitar este mantra, o meditante também pode conseguir as qualidades do Chenrezig, o bodhisatva da compaixão, conhecido na tradição Mahayana como Avalokitesvara.
O mantra OM MANI PADME HUM, chamado de mani mantra, levanta algumas traduções misteriosas. Diz a tradição que este mantra significa o nome Chenrezig. Contudo, Chenrezig não tem nome, mas ele é designado por nomes. Estes nomes são a taça para a compaixão a benção e a força que ele derrama. Portanto este é apenas um dos nomes de Chenrezig, MANI PADME, colocado entre as duas silabas sagradas OM e HUM.
Parece-nos que Chenrezig, Avalokitesvara e Kuan Yin são os nomes do mesmo buda da compaixão.
OM – Representa o corpo de todos os budas, também o começo de todos os mantras.

MANI – Jóia em sânscrito 

PADME – Lótus ou chakra

HUM – A mente de todos os budas e freqüentemente finalizam os mantras.

MANI – Refere-se a Jóia que Chenrezig segura no centro de suas duas mãos. 

PADME – Refere-se ao lótus que ele segura na sua segunda mão esquerda.
Dizendo MANI PADME estamos nominando Chenrezig através de seus atributos: “Aquele que segura a Jóia e o Lótus”. Chenrezig ou Jóia do Lótus são dois nomes para a mesma deidade.
Quando recitamos este mantra, estamos na verdade repetindo o nome de Chenrezig. Este mantra é investido com a benção e o poder da mente de Chenrezig, sendo que ele mesmo reúne a benção e a compaixão de todos os budas e bodhisattvas. Desta forma o mantra é imbuído com a capacidade de purificar nossa mente de sua obscuridade. O mantra abre a mente para o amor e compaixão e a conduz ao despertar.
Sendo a deidade e o mantra um em essência, significa que é possível recitar o mantra sem necessariamente trabalhar a visualização. A recitação permanece efetiva.
Cada uma das seis silabas sagradas retêm um efeito purificador genuíno.
OM – Purifica o corpo

MA – Purifica a palavra

NI – Purifica a mente

PAD – Purifica as emoções 

ME – Purifica as condições latentes

HUM – Purifica o véu que encobre o conhecimento 
Cada silaba é ela mesma uma oração
OM – É oração dirigida ao corpo dos budas

MA – É oração dirigida à palavra dos budas

NI – É oração dirigida à mente dos budas

PAD – É oração dirigida às qualidades dos budas

ME – É oração dirigida à atividades dos budas

HUM – Reúne a graça (benção) do corpo, palavra, mente, qualidade e atividade dos budas. 
Estas seis silabas correspondem à transcendental perfeição dos budas secretos.

Salve, Salve sua Luz!

A Chama Trina é na realidade um cálice sagrado.

A Chama Trina

Esta Chama poderosa é na realidade um cálice sagrado no qual temos um átomo com uma estrutura diferente ao restante do nosso organismo, isso por que este átomo é materializado no momento da concepção, ou seja, no momento da fecundação do ovulo, temos a formação de uma célula que ira se multiplicar e dará a vida a um novo ser. Neste processo quando o embrião esta sendo formado é ancorado dentro do que vira a ser o coração esse átomo que por sua vez guarda a Chama Trina. Esta Chama é o nosso contato com a nossa fonte universal que tudo é. Esta chama conecta a nossa vida física com os planos internos dos nossos corpos sutis, por sua vez efetua um controle energético dos nossos chacras de forma a garantir a vida física. Ela possui muitas funções ligadas ao suporte de vida no plano material, como também é uma das mais poderosas ferramentas para nossa ascensão.
Os grupos ligados a Fraternidade Branca tem procurado trabalhar esta Chama no despertar dos seres humanos, através de exercícios e Mantras, isso tem alcançado bons resultados, porém muitos seres humanos não tem acesso a essas informações, que deveriam ser propagadas em todos os níveis da mídia mundial, mas esse é nosso trabalho de procurar expressar no papel o que os poderosos da mídia não tem permitido ser difundido.

A chama trina e composta da seguinte maneira:

Chama Trina
Esta Chama encerra dentro de sua estrutura três raios ou cores, temos do lado esquerdo a grande chama Rosada, que encerra e representa o amor universal, ao centro temos a poderosa chama Amarelo Dourada que representa a sabedoria espiritual sobre o campo material, e ao lado direito a poderosa chama Azul, que representa o poder divino em ação sobre o plano material. 

Quando unimos a chama rosa com a azul, temos automaticamente a Chama Violeta, que tudo transmuta e dissolve. No entanto devemos saber empregar as energias da chama Violeta ou Sétimo raio, pois este raio possui a capacidade de transmutar e de acelerar o nosso processo Cármico, motivo pelo qual devemos ter muito cuidado em como trabalhar com ela, pois ela pode causar desequilíbrios psíquicos e emocionais. A chama Violeta deve ser empregada todos os dias, mas em parceria com os outros raios, tanto antes como depois de ser manifestada, assim estaremos requalificando e recalibrando nossos campo vitais, não permitindo que a precipitação cármica nos desequilibre, e seja sim transmutada de forma a que possamos apreender e compreender nossas falhas. Mas para isso devemos empregar uma seqüência correta de cores, em sintonia. com as nossas realidades e dificuldades. Por exemplo se estamos utilizando a chama violeta para questões de uma doença como o câncer, devemos empregar após seu uso o poder da chama verde de cura, para permitir a regressão dessa doença ou outra qualquer, caso contrario estaremos acelerando o processo da manifestação dessa doença, o que não era a intenção inicial da pessoa, mas por ignorância acabou por se auto flagelar com a precipitação da doença. Este é um exemplo simples que pode ser estendido a outras situações.

Fonte: 22 raios

Através da terapêutica Cura Eletrônica, é utilizado a Chama Trina em seu processo para Auxiliar o processo da Autocura do Consulente além de promover o alinhamento e harmonização dos 7 corpos.

Studio ALQUIMIA INTERIOR
Terapias Holísticas e Práticas Orientais