“Existe na natureza uma energia criativa, dois sopros distintos:

Dois em Um
“Existe na natureza uma energia criativa, dois sopros distintos: o yin e o yang, que num movimento pulsante se unem fazendo surgir todas as coisas, inclusive o ser humano. Este sopro de energia vital doado pelo céu e pela terra constitui-se no que possuímos de verdadeiro e original. Não dar atenção a essa energia é não dar importância à vida.

No macrocosmos, a energia do céu e da terra se unem diariamente.
O homem é o microcosmos, o céu fica na nossa cabeça e o baixo ventre é a nossa terra.
Quando relaxamos, o sol na nossa cabeça desce e ilumina a nossa terra:
Isso é a união do yin e do yang no homem. Essa união gera em nosso corpo nova energia.

O Tai Chi Chuan é uma prática do sentimento de amor, pois segue os princípios da natureza. Observe o movimento de rotação da terra.
É como se a terra estivesse fazendo o Tai Chi Chuan, renovando o ar, impregnando novo frescor a todas as coisas, pois a maior virtude da natureza é fazer nascer vida nova.
O ser humano pertence à natureza.
Se praticarmos o Tai Chi Chuan diariamente, cultivamos a nossa energia criadora.”
– Mestre Liu Pai Lin

Anúncios

Tai Chi Chuan é vida saudável 

O processo da prática do Tai Chi Chuan dará às pessoas a possibilidades de levarem vida saudável, livres de doenças, prolongando os seus dias de vida e oferecendo outros benefícios, como seja: a saúde psicológica, o cultivo moral, o melhoramento do comportamento, o estabelecimento de uma verdadeira integridade, uma ajuda a si próprio e os outros, o estabelecimento do nível da própria dignidade; autocontrole, autocompostura, e o estabelecimento de uma filosofia otimista para com a sociedade humana. A pessoa torna-se delicada e ao mesmo tempo firme. Isto quer dizer que ela conquistou uma boa realização de sua firmeza central. 

– Grão Mestre Dr. Wu Chao Hsiang

Os benefícios da prática regular do Tai Chi Chuan

É comum algumas pessoas perguntarem – e até mesmo desacreditarem – como exercícios tão lentos e suaves podem resultar em efeitos tão poderosos e salutares à saúde. A resposta está na respiração coordenada com movimentos que obedecem a um padrão rítmico, no poder que dela emana. Os movimentos de puxar, empurrar, torcer, exionar, erguer, abaixar, chutar, saltar, caminhar, esticar, dobrar, apertar, arrastar, curvar, girar, rodopiar, abrir, fechar, contrair, expandir…, ainda que predominamtemente executados de forma suave, atuam como autêntica e poderosa massagem nos principais pontos de acupuntura e circuitos de meridianos. Esses estímulos resultam em alongamento e desbloqueio dos canais, liberando o fluxo natural do chi (energia vital). Diz-se que o Tai Chi Chuan é a Yoga em movimento, ou também a meditação em movimento. Poder-se-ia, de certa forma, também dizer: é acupuntura sem agulhas.
O fato é que os movimentos do Tai Chi Chuan, pela sua beleza, leveza e circularidade, têm o poder de atrair nossa atenção de forma extraordinária. Esses movimentos nascem no cérebro (com a intenção em realizá-los), as forças que os sustentam e animam fluem de baixo, avançando dos pés para as pernas até alcançar o baixo ventre, e da cintura – o grande “eixo” do nosso organismo – partem os comandos de movimentação de todo o corpo, para afinal serem expressos principalmente pelas mãos. Começamos, então, acompanhando com os olhos (“os espelhos da alma”, “aonde vai o olhar, lá estará nossa energia”) a movimentação das mãos, sentindo as conexões  do tronco, a rotação dos quadris, o giro suave da cintura, a lentidão, firmeza e suavidade dos passos, a leveza do corpo, a respiração desacelerando… Aí, como se fechassem todas as comportas mentais, só existindo uma janela para um pensamento, um foco: a realização de cada movimento. Nesse nível de relaxamento, os meridianos são alongados, os bloqueios energéticos vão lentamente se dissipando. Entra-se literalmente num estágio de meditação, porque meditamos exclusivamente no movimento, na construção de cada forma, cada gestual, tão intimamente abstraídos no silêncio que os ruídos externos quase passam despercebidos. E, naturalmente, com o chi circulando mais livre, os mecanismos internos de funcionamento do corpo são realizados de forma mais completa. A sensação de equilíbrio e serenidade não se perde. Como em conta gotas, nós a vamos acumulando a cada prática, a cada exercício. E em pouco tempo poderemos observar como nos sentimos mais dispostos, mais calmos, mais conscientes, mais prontos para enfrentar as rotinas e as novidades de cada dia. Somos beneficios física, mental e espiritualmente. 
Benefícios no plano físico:

  • aumento da exibilidade dos músculos e das articulações , notadamente da coluna;
  •  mais equilíbrio e força muscular, principalmente nas pernas;
  • aprimoramento da postura e coordenação motora; 
  • melhora no funcionamento do sistema imunológico;
  • aumento da capacidade respiratória ,produzindo maior
    oxigenação dos órgãos e tecidos; 
  • equilíbrio da pressão sanguínea;
  • redução de dores musculares; 
  • desenvolvimento de habilidades marciais. 

Beneficios no plano mental:

  • controle do estresse; 
  • relaxamento;
  • aumento do poder de concentração; 
  • bem-estar e sensação de paz interior; 
  • habilidade para estar no “aqui e agora”.

A sensação de equilíbrio e serenidade não se perde. Como em conta gotas, nós a vamos acumulando a cada prática, a cada exercício. E em pouco tempo poderemos observar como nos sentimos mais dispostos, mais calmos, mais conscientes, mais prontos para enfrentar as rotinas e as novidades de cada dia. Somos beneficiados física, mental e espiritualmente.
fonte: Livro Tai Chi Saúde do Ser